Administração Acadêmica

Objetivos: Gerenciar os trabalhos docentes e discentes, coordenando às relações de ensino-aprendizagem e todas as atividades inerentes ao curso. Coordenador de Curso: Prof. Ms. Carlos Eduardo Martins Costa Medawar. E-Mail: psicologia@seflu.com.br Telefone: (21) 2792-0352 – Ramal 26


Histórico e Marco Conceitual

O Curso de Psicologia da SEFLU, único da Baixada Fluminense, plenamente reconhecido pelo MEC, está em franco funcionamento desde 1985. Ao longo de todo esse tempo buscou formar profissionais capacitados para o mercado de trabalho, bem preparados técnica e teóricamente, inseridos no contexto sócio-cultural, de forma a desenvolver plenamente sua consciência voltada para o sentido ética e da cidadania. O Curso é oferecido através de duas habilitações distintas que poderão ser realizadas separadamente ou concomitantemente. De qualquer forma o aluno receberá um diploma diferenciado para cada uma das habilitações cursadas, conforme descrição a seguir:

Curso de Formação de Psicólogos: Objetiva formar Psicólogos habilitados ao mercado de trabalho atuando nas mais diversas áreas: Clínica, Hospitalar, Escolar, Empresarial, Institucional, Jurídica, Esportiva, Social, Experimental, Pesquisa Científica, Comunitária, etc.
A Habilitação em Licenciatura em Psicologia: Objetiva formar Professores de Psicologia devidamente habilitados para o magistério na Educação Básica e na Educação Profissional nos mais diversos Sistemas de Ensino, de acordo com a legislação específica em vigor.


Concepção do Curso

Desde sua fundação, a procura pelo curso de Psicologia tem partido de alunos residentes em Nilópolis e em seus municípios vizinhos, tanto no Rio de Janeiro como em São João de Meriti, Belford Roxo, Mesquita, Nova Iguaçu, Queimados, Duque de Caxias, Japerí e Paracambi. Esses municípios integram parte da área denominada Baixada Fluminense, região densamente povoada, com um grande contingente de jovens e crianças. Nesse sentido, não existem dados estatísticos disponíveis sobre a região, mas é facilmente observável a carência de instituições de ensino e de saúde que satisfaça a demanda, sendo, inclusive, a SEFLU a única instituição de ensino superior a oferecer o curso de Psicologia em toda a Baixada. Com grande insuficiência, existem Escolas Municipais e Estaduais nos territórios dos municípios citados e os Hospitais, Centros de Saúde e Postos de Atendimento, quando existentes se localizam apenas nos centros urbanos, não atendendo as necessidades da população em geral. Não há na região serviços de atendimento clínico psicológico por parte do Poder Público, deslocando a população para o vizinho município do Rio de Janeiro, quando necessitada desse atendimento, onde também ocorre em escassas instituições. Predomina na região uma economia de prestação de serviços, relações comerciais e algumas indústrias.

Dessa forma, o curso de Psicologia da SEFLU, sediado na cidade de Nilópolis, responde a uma série de exigências manifestas pela comunidade, no que se refere às necessidades e demandas sociais específicas, não só do município em questão, mas de toda a Baixada Fluminense. Tais demandas, atualmente, podem ser apresentadas em três principais dimensões. A primeira refere-se ao processo e à tendência geográfica de urbanização e suas conseqüências sócio-demográficas; a segunda às características específicas da população e seus desdobramentos na organização de setores de atendimento. A terceira diz respeito à necessidade de aumento da produção e da qualidade da produção científica na área de Psicologia nessa região a fim de desenvolver novas propostas de atuação e perspectivas transformadoras.

A demanda não se torna restrita a área de saúde e de educação, onde a Clínica Psicológica sempre se fez e se faz cada vez mais necessária ao desenvolvimento integral do ser humano, íntegro e saudável. Hoje o campo de atuação da Psicologia se torna cada vez mais abrangente. As áreas industriais e comerciais vêm crescendo de forma vertiginosa, exigindo mão de obra especializada e extremamente qualificada. Os setores de recursos humanos, de marketing e de gestão empresarial surgem como focos de atuação específicos do campo da Administração e da Psicologia, exigindo o mercado de trabalho cada vez mais supervisores, auditores, coordenadores e gestores com essas formações.

A área jurídica sempre demandou o apoio de Psicólogos diante de laudos e pareceres que fundamentassem o direito nos seus mais amplos setores, seja no campo criminal ou cível. Com o grande desenvolvimento, nesses últimos anos, da aplicação do Estatuto da Criança e do Adolescente e conseqüente criação dos Conselhos Tutelares, tem exigido de sobremaneira a atuação de Psicólogos especializados nas questões familiares e jurídicas, visando o atendimento e o bem estar social de crianças e adolescentes. Na área criminal tem crescido a compreensão interdisciplinar, o que exige cada vez mais o apoio técnico necessário ao entendimento do comportamento normal e patológico nos amplos interesses da justiça e da criminologia.

A área institucional e social tem investido recursos que demandam também por profissionais qualificados, seja nos setores mais tradicionais da administração pública, seja no 3º setor, onde inúmeras ONGs têm recorrido a profissionais com essa formação para o desenvolvimento de seus projetos sociais.

Assim, a atuação do profissional de Psicologia, entendida como elemento fundamental na ajuda da formação de cidadania e do desenvolvimento interpessoal e social pode abarcar desde a atenção direta à saúde como também as áreas jurídicas, de meio ambiente, de educação e do trabalho, vinculada aos mais diversos seguimentos econômicos. Sendo assim, o crescimento populacional, cada vez mais acentuado e as demandas sociais dele decorrentes, sobretudo em regiões tão carentes como a da Baixada Fluminense, impelem peculiaridades que tornam emergencial a atuação de profissionais no desenvolvimento de melhoria da qualidade de vida em diversos setores. Os profissionais da Psicologia estão no rol de prestadores de serviço que podem contribuir para o desenvolvimento de transformações importantes no panorama social.

Para que essa contribuição seja efetiva torna-se necessária uma perspectiva contextualizada e direcionada às demandas apresentadas e às especificidades regionais. Tal perspectiva diz respeito à produção e desenvolvimento local de estratégias de investigação e enfrentamento de problemas. A formação e a produção acadêmico-científica surgem, então, como elementos fundamentais na construção de profissionais capacitados e atualizados para atender as peculiaridades de necessidades sociais tão amplas e diversificadas.


Competências e Habilidades

O Curso de Psicologia foi concebido com o entendimento de que unir ensino, pesquisa e extensão, significa caminhar para que a educação seja realmente integrada, envolvendo docentes e discentes numa criação e re-elaboração do conhecimento, com intuito de que a realidade seja apreendida e não somente reproduzida. Desta forma, a Instituição busca vincular, cada vez mais, suas ações às necessidades da comunidade, permitindo que as mesmas sejam realmente relevantes a esta sociedade, bem como promovendo o fortalecimento do ensino através de um processo de ação/reflexão/re-ação.

Desta forma, busca integradamente através de suas atividades de ensino, desenvolver competências e habilidades que insiram seu aluno no mercado de trabalho, consciente de suas demandas e preparado para enfrentar os desafios que elas trazem.

Seja na formação específica de Psicólogo ou na formação para o Magistério em Psicologia a preocupação deste curso esta centrada na esmerada formação teórica e técnica, com seus desdobramentos práticos. Por isso acredita que através de um trabalho coletivo e participativo, envolvendo toda a comunidade acadêmica, possa realizar com competência a execução, a avaliação, a re-elaboração e o encaminhamento das ações educativas, desenvolvendo-se, assim, a consciência de cada um frente à sua liberdade de ensinar e de aprender, assumindo, com responsabilidade e comprometimento, o papel que cada elemento dessa formação, seja professor ou aluno, tem dentro do grupo acadêmico e como pode exerce-lo, com dignidade, na sociedade como um todo.

O Curso de Psicologia da SEFLU trabalhar o processo ensino-aprendizagem como elemento estrutural fundamental na qualidade do ensino. A relação entre o ensino e a aprendizagem não é mecânica, não é simples transmissão do professor que ensina para o aluno que aprende. Ao contrário, é uma relação recíproca na qual se destacam o papel orientador do professor e a atividade dos alunos.

Para atendimento dessa proposta de formação profissional, o eixo do projeto pedagógico do curso tem como base à melhoria qualitativa do ensino superior e, para tanto, está previsto a formação de grupos de estudos para assumir a proposta de instigar o surgimento de linhas de pesquisa no curso, que favoreçam o amadurecimento intelectual e profissional dos educadores e, conseqüentemente, que induzam à participação dos alunos no desenvolvimento da iniciação científica como busca de alternativa viabilizadora para a docência na sua interdependência com as outras ciências, como forma de compreensão do conhecimento como algo dinâmico, totalizador e integrador. Isto certamente favorecerá a construção da cientificidade do processo de ensinar e aprender que envolve, indissociavelmente, a pesquisa e a extensão, além do ensino.


Perfil Profissional

O perfil profissional, de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Psicologia, contempla a formação em Psicologia e tem por objetivos gerais dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício da profissão em duas áreas distintas: Formação de Psicólogos e Licenciatura em Psicologia.

Dessa forma o aluno do Curso de Psicologia da SEFLU poderá optar por dois tipos de certificações: a de Psicólogo e a de Licenciado em Psicologia, podendo adquiri-las concomitantemente ou independentemente, conforme seus interesses pessoais, desenvolvendo as seguintes competências técnicas e profissionais:

Atuar em área de atenção à saúde, onde devem estar preparados para desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde psicológica e psico-social, tanto em nível individual quanto coletivo, assim como a realizar seus serviços dentro dos mais altos padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética.

Estar capacitado para atuar nas diversas áreas da Psicologia, seja no campo clínico, institucional, esportivo, educacional, jurídico, empresarial, comunitário ou no magistério, fazendo da sua prática profissional uma extensão da contínua aprendizagem acadêmica, sempre buscando o aprimoramento teórico necessário a sua plena formação continuada.

Estar capacitado a tomar decisões, sabendo avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas na sua formação e nas evidências científicas;

Manter os princípios éticos no uso das informações a ele confiadas como profissional.

Estar apto, no trabalho em equipe interdisciplinar e multiprofissional, a assumir posições de liderança, sempre tendo em vista o bem estar do paciente, cliente ou comunidade.

Atuar em administração e gerenciamento, onde devam estar aptos a tomar iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho, dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que devem ter condições para se posicionarem como empreendedores, gestores, empregadores ou lideranças na equipe de trabalho;

Ser capaz de aprender continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática, tendo a responsabilidade e o compromisso com a educação e o treinamento das futuras gerações de profissionais, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico-profissional, a formação e a cooperação através de redes nacionais e internacionais.

Estar apto ao ensino da Psicologia, dentro das condições que a legislação autorizar, em todos os níveis de ensino para o qual estiver habilitado.

Compreender sua atividade como campo permanente de avaliação da atuação, de pesquisa e produção de conhecimento, tomando iniciativas para a atualização constante, sempre com a flexibilidade e razoabilidade requeridas pela natureza do saber psicológico como também, requeridas pelas características do contexto sócio-cultural.


B) No Campo específico da Formação de Psicólogo:

Analisar, descrever e interpretar relações entre contextos e processos psicológicos e comportamentais.

Descrever, analisar e interpretar o significado das interações sociais no interior dos diversos agrupamentos dos quais os indivíduos, ao longo do seu ciclo de vida, participam, a exemplo de família, escola, grupos de trabalho etc.

Diagnosticar processos psicológicos e psico-sociais nas dimensões de ajustamento e desajustamento, normalidade e anormalidade e saúde e doença, apoiado em uma visão crítica de tais conceitos.

Dominar, nas diferentes perspectivas teóricas, os processos de desenvolvimento humano nas dimensões cognitiva, afetiva, comportamental e social, ao longo do seu ciclo de vida.

Dominar os processos psicológicos básicos (cognição, motivação, emoção e aprendizagem) que estruturam as relações do sujeito humano com seu ambiente físico e social, considerando os contextos culturais em que eles ocorrem.

Compreender como os processos individuais influenciam e são influenciados pelas interações sociais no âmbito das relações interpessoais, grupais, organizacionais e sociais.

Elaborar projetos de investigação, diagnóstico e intervenção frente a problemas psicológicos e psico-sociais, tendo como referência o modelo do pensamento científico.

Identificar, definir e formular questões de investigação científica no campo da Psicologia.

Coordenar e manejar processos grupais, considerando as especificidades do grupo e do contexto.

Avaliar os resultados e impactos das intervenções psicológicas realizadas.

Analisar as interfaces entre a psicologia e as ciências biológicas e sociais na ótica das diferentes matrizes do pensamento psicológico.

Analisar as principais concepções sociológicas acerca da estrutura, desenvolvimento e organização da sociedade e as suas implicações para a compreensão das relações entre indivíduo e sociedade.

Compreender o fenômeno “cultura” em suas diversas perspectivas e sua relação com os fenômenos psicológicos e psico-sociais.

Compreender a estrutura, o desenvolvimento e o funcionamento biológico, fisiológico e neurológico do organismo humano, identificando as inter-relações com os processos psicológicos de ordem cognitiva, afetiva e comportamental.

Compreender os fenômenos psicológicos, considerando as características da evolução filogenética que configurou a espécie humana e a sua capacidade adaptativa e transformadora do ambiente.

Analisar os problemas e desafios sociais, econômicos e culturais da região e como eles se traduzem em demandas para o trabalho do psicólogo.

Conhecer o campo de atuação profissional, nas suas principais áreas, identificando seus desafios contemporâneos e tendências futuras.

Identificar e analisar necessidades de natureza psicológica, diagnosticar, elaborar projetos, planejar e intervir de forma coerente com referenciais teóricos e características da população.

Elaborar laudos, pareceres técnicos e outras comunicações profissionais.

Realizar diagnóstico e avaliação de processos psicológicos de indivíduos, grupos e organizações.

Diagnosticar, planejar e realizar intervenções junto a pacientes psicóticos, doentes graves, diagnosticar, planejar e realizar intervenções junto a pacientes psicóticos, doentes graves, transtornos anti-sociais de personalidade, situação de mediação familiar, perícia criminal e afins, em processos e contextos jurídicos.

Diagnosticar e avaliar distúrbios emocionais e mentais e de adaptação social, elucidando conflitos e questões e acompanhando o(s) paciente(s) durante o processo jurídico e/ou de tratamento.

Realizar psicodiagnóstico, aconselhamento psicológico, mediação como recurso em resolução alternativa de disputas e plantão psicológico em contextos jurídicos

Atuar em Tribunais, Conselhos, Varas, consultorias e demais locais onde exista a necessidade de um psicólogo diante da demanda de ordem jurídica.

Contribuir para o fortalecimento do Estado democrático de direito, solidificação das instituições e promoção da justiça e cidadania na saúde mental.

Analisar e diagnosticar contextos institucionais voltados para a prestação de serviços em saúde (hospitais, postos, centros de saúde etc.) como requisito para planejar intervenções que equacionem os problemas detectados.

Atuar de forma integrada em equipes multiprofissionais que atuam em instituições diversas que lidam com saúde, educação e trabalho.

Avaliar e desenvolver habilidades sociais que assegurem interações satisfatórias no interior dos grupos e equipes de trabalho em diferentes contextos institucionais.

Elaborar, implementar e acompanhar políticas e programas de gestão de pessoas, visando melhorar o desempenho e o bem-estar de indivíduos e grupos em diferentes tipos de instituição.

Intervir frente a problemas de violência e desvios de conduta em diferentes contextos institucionais.

Diagnosticar necessidades de qualificação do trabalhador, propor, implementar, acompanhar e avaliar programas para o desenvolvimento de competências e habilidades em contexto específico de trabalho.

Atuar em instituições ou projetos de cunho social ajustando teorias, procedimentos e técnicas de gestão de pessoas às singularidades dessa realidade.


C) No Campo Específico da Licenciatura em Psicologia:

Capacitar profissionais que a partir do conhecimento teórico adquirido possam atuar no magistério de Ensino Médio e Educação Profissional, como Professores de Psicologia, contribuindo, através do exercício do magistério, para a formação de novos cidadãos e profissionais.

Entender o funcionamento do processo pedagógico compreendendo os fundamentos básicos da educação, a partir de seus princípios filosóficos, históricos, antropológicos e sociológicos.

Observar as técnicas essenciais de ensino associando-as ao conhecimento específico da área de psicologia, orientado-se por uma didática eficaz na formação de cidadãos capazes de entender e intervir no meio social nos quais estão inseridos.

Buscar alternativas de práticas de ensino atuais e contextualizadas aos grupos sociais ao qual se destina o seu trabalho, buscando, com criatividade, incentivar e promover o conhecimento dentro de princípios éticos que estimulem o aluno no seu mais amplo desenvolvimento psico-social.

Entender e atuar conforme a legislação de ensino em vigor, participando como elemento ativo e formador da comunidade escolar, dentro das condições e necessidades impostas pelo magistério, definidas nos mais diversos sistemas de ensino, procurando sempre servir aos mais amplos interesses sociais, buscando a formação crítica, a construção da cidadania e o desenvolvimento ético e social do educando.


Estrutura Curricular e Metodologia

O percurso curricular traz em seu bojo uma estrutura que detém a existência operacional do Curso. Segundo Nelson de Figueiredo Ribeiro: "o currículo pleno define a estrada ou caminho que deverá ser seguido pelo aluno; por isso diz-se que é a manifestação mais elementar e, também a mais estrutural do plano de ensino de um curso".

Os conteúdos curriculares estabelecidos e propostos para o curso de Formação de Psicólogo e de Licenciatura em Psicologia da Sociedade Educacional Fluminense (SEFLU) visam oferecer, a formação profissional necessária para a obtenção do título inerente a cada curso.

































Faculdade de Ciências Médicas e Paramédicas Fluminense - Todos os Direitos Reservados - Criação de Sites | Hospedagem de Sites